sexta-feira, 24 de julho de 2009

Felicidade

FELICIDADE REALISTA

De norte a sul, de leste a oeste, todo mundo quer ser feliz. Não é tarefa das mais fáceis. A princípio, bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos.

Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica, a bolsa Louis Vitton e uma temporada num spa cinco estrelas. E quanto ao amor? Ah, o amor… não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito.

É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Por que só podemos ser felizes formando um par, e não como ímpares? Ter um parceiro constante não é sinônimo de felicidade, a não ser que seja a felicidade de estar correspondendo às expectativas da sociedade, mas isso é outro assunto. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com três parceiros, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio.

Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade.

Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar. É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz, mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um game onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo.

Martha Medeiros


Fica essa cronica pra vocês .
Estarei ausente pro uma semana .
Beijão ..Ficarei com saudades dos meus amigos daqui .
Fiquem com Deus !!!!

8 comentários:

Aninha Leme disse...

muito bom esse texto!
querida, que vc tenha um ótimo final de semana!

beijos

Vagner lopes disse...

Simlpesmente eu A-DO-RO a Martha Medeiros. Ela é sensacionl.
Tanha um ótimo final de semana. Aproveite bem.

Beijo, beijo.

Valéria Martins disse...

Eu gosto muito da Martha... Ela traduz muitas coisas de um modo bem legal.

Boas pequenas férias! Até volta!

Beijos

brazilaustralia disse...

Olá! Eu tenho acompanhado seu blog, mas essa é a primeira vez que comento por aqui. Achei esse texto muito interessante e tomei a liberdade de coloca-lo no meu blog, junto como o texto coloquei um link para o seu blog porque acho que assim como eu tenho acompanhado e gostado, acho que muito outros leitores gostaram de conhecer esse blog.

abraços

Luciane

Lisa Nunes disse...

Andrea,
ótimo post !
"Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável".
Fazer o possível até que é fácil,mas aceitar o improvável..? xiiii, esse é bem mais complicado.
Boas férias pra você querida, com tudo de bom que você merece!! bjos

Mônica disse...

Andrea
Aí tem internet?
Curta o rio São Francisco e volte pretinha.
Hoje mamae e eu fomos na Elisa. O dente dela caiu mas ela ficou caladinha, só contou lá. Elisa consertou e ela vai ter que voltar quinta para fazer o que deveria ter feito hoje e não deu tempo.
A Ivani ficou lé em casa mesmo. As meninas ficaram com ela.
Amanha vou ver tia Terezinha tia Bebete e tia Rosa.
Com amor Monica

Heloísa disse...

Andréa,
Boas férias.
Beijo.

Lisa Nunes disse...

Quando voltares, passa la que tenho um selinho especial pra você.
Beijinhos e bom retorno