terça-feira, 14 de julho de 2009


Hoje quando saia de casa bem cedo pra trabalhar ,me deparei com uma moça dormindo na calçada em frente ao meu prédio .
Fiquei com o coração doendo ,estava um friozinho e ela deitada ali num chão duro enrolada num cobertozinho fino .
Já encontrei diversas vezes com essa jovem aqui no meu bairro, pedindo esmolas no sinal .Muitas vezes fecho a janela do carro e algumas vezes sinto até medo .Mas hoje fiquei pensando porque será que essa pobre coitada precisa pedir dinheiro no sinal pra viver e não tem nenhum lugar pra dormir ???!!!
É triste essa vida tantas pessoas tem de tudo e outras passam por tantas necessidades !!
Sei de pessoas que nessa época de frio enchem o carro de cobertores e agasalhos e saem pela cidade para doa los aos pobres que passam a noite debaixo dos viadutos ,nas ruas e praças .Uma amiga que é assistente social me falou que isso não adianta de nada ,pois muitas dessas pessoas vendem o que ganham pra comprar drogas e bebidas .Não sei se adiantaria ou não mas o meu desejo hoje vou rever a moça que dormia na minha calçada para oferecer a ela mais um outro cobertor e até mesmo um prato de comida .Infelizmente ela hoje não apareceu por aqui .

9 comentários:

Amynon disse...

Aqui na cidade eu vejo muito mas a maioria não é gente necessitada e sim trambiqueiros ai fica difícil ajudar uma vez que a gente não seba quem realmente precisa ou não !
Boa Quarta !

Elisa no blog disse...

É difícil de acreditar, mas aqui no Japão tb tem gente que mora nas ruas. Mais especificamente em parques. É gente que perdeu emprego, família e acabou nas ruas.
Com a crise tem ainda mais gente assim.

Li seu e-mail testamento. Vc tem senso de humor. Ou talento para dar nome às coisas. Vou responder, aguarde.

Não pegar sacolas plásticas em supermercado já é um bom começo. Muito bem.

Vc tb vai viajar com a Mônica?
beijos,
elisa

Mar Ilha disse...

Andreá, quando sai de manha para o curso de Ingles tem um monte de gente dormindo pela Tijuca. Tb fico morrendo de dó e pensando o mesmo que vc: como elas foram parar ali? Infelizmente não temos o que fazer. Só rezar e esperar que algo bom aconteça para elas.

Angela disse...

Andréa,
Essa realidade está em várias cidades pelo mundo afora, claro que qdo deparamos com ela nos chocamos e passamos a nos sentir culpados por ter o que falta á aquela pessoa mas, por trás de tdo o que a gente vê, tem uma história e mto complicada, faça o que seu coração pede mas, tome cuidado, não se envolva é perigoso por não saber de quem se trata e essa pessoa fica perto do seu prédio.
Bjs

Lisa Nunes disse...

Andrea, aqui em Porto Alegre há muitas dessas pessoas que vivem nas ruas, e como aqui é muito frio, exitem vários grupos sociais e religiosos que organizam doações de comida e roupas, mas eles apenas se beneficiam disso e voltam pras ruas. Muitos não querem mudar de vida, pois isso implicaria em algum tipo de responsabilidade. Enquanto eles estiverem recebendo ajuda, fica mais fácil se manterem nessa situação. É como disse o Amynon, muitas dessas pessoas estão misturadas entre quem realmente necessita e os trambiqueiros. Como vamos saber?

Elisa no blog disse...

Andrea,
Gostei da receita de farofa de macarrão. é para cortar pequeno?
beijos,
Elisa

Mônica disse...

Andrea
que tristeza. A pobreza dó muito em mim.
E junta as drogas e tudo o mais não sei o que fazer para ajudar.

Que fora que eu dei?
Ela passou o dia fora de casa. E agora estou aqui na internet. mas aninda não deu para me desculpar. Foi o que a Elisa me disse para fazer.
Mas o que fazer?
Com carinho Monica

Elisa no blog disse...

Andrea,
Estou enchendo sua caixa de comentários, vc se importa? Ou prefere que eu mande comentários para o seu e-mail?

Fiquei curiosa, queria saber como é a doceira que tem bolos maravilhosos. Bolos de Minas devem ser deliciosos. Adoro comida mineira.

beijos,
elisa

Susi disse...

pois è, triste essa situacao nao acha? Diferenças sociais, acho q isso nunca vai acabar..