terça-feira, 11 de agosto de 2009

O próximo esta ao seu lado .


Porque será que muitas vezes tratamos os nossos próximos tão mal e os distantes tão bem ??
Exemplos do que estou falando :
Brincamos com a criança do vizinho e nem ligamos para as nossas crianças (filhos ,sobrinhos ).
Visitamos asilo ou batemos altos papos com velhinhos desconhecidos e muitas vezes não conversamos com os de nossas família.Nossos pais ,avós e tios mais velhos.
As vezes viajamos horas e até mesmo dias para visitarmos um amigo e passamos anos sem ir a casa do próprio irmão .
Muitas vezes nos preocupamos demasiadamente com aquela colega que esta com depressão e não conseguimos enxergar a tristeza daqueles que moram ao nosso lado .
Convidamos o amigo do trabalho pra sair ,ir tomar um chope e esquecemos de chamar aquela sua irmã que esta em casa cuidando do filho ou do marido e esta doida pra dar uma saidinha ,mudar de ambiente ,conversar outros assuntos .
Mandamos dinheiro para o criança esperança e negamos uma ajuda ao filho da empregada .
Ajudamos a Canção Nova e colocamos mil defeitos nas obras que o padre de sua igreja faz na que você frequenta .;;

FICAM AQUI AS MINHAS INDAGAÇÕES ...

11 comentários:

Elisa no blog disse...

É verdade o que você escreveu. Deveríamos tratar melhor quem nos é próximo. Uma vez li na Veja um artigo do Stephen Kanitz que falava sobre isso. Sobre um homem que prometeu ir passear com o filho mas acabou não indo. Teve que ir agradar o chefe que nem gostava dele. Moral da história. Esse homem sabia que o filho o amaria sempre, sempre perdoaria. Mas que deveríamos mesmo ser presentes na vida de quem amamos. O que acha desse ponto de vista? De que mãe, filhos, irmãos vão sempre nos amar, então abusamos da boa vontade deles?
beijos,
Elisa

Angela disse...

Andréa,
Parabéns pela postagem. Realmente vc tem razão em tudo, isso ocorre com mta frequência, vc colocou a gente pra pensar.
Obrigada.
Bjs

Elisa no blog disse...

Novamente cito outro artigo, desta vez escrito por uma japonesa. Ela diz:
Muitas vezes é aconselhável falar para as pessoas como quer ser tratado.
Isso é tarefa difícil, eu fico sem jeito. Mas com jeito acho que podemos falar para as pessoas próximas que queremos mais atenção, que não gostamos disso ou daquilo. Sem ferir o outro.
bj

Elisa no blog disse...

Obrigada Andrea,
Estou precisando de um descanso.
bj

Lisa Nunes disse...

Andrea querida
PARABÉNS PELO POST.
Você tem toda razão no que dizes,
as vezes andamos tão distraídos
que nem prestamos atenção em que está do nosso lado, que é o mais importante. O amor e o respeito a gente demonstra primeiro com aqueles que estão pertinho, é de dentro pra fora e não contrário. teu post nos faz um alerta e refletir. Um grande abraço a você.

Mônica disse...

E porque o amor dos pais e irmãos é incondicional. E sabe perdoar. mas precisa também de muito contacto e paciencia
Com muito amor
Monica

Vagner lopes disse...

Oi Andrea.

Isso que vc escreveu é uma grande verdade. Estamos sempre mais inclinados a fazer o bem para os "de fora" e esquecemos de nossa própria família.
É preciso nos policiarmos neste sentido para que os conceitos familiares não sejam apagados.

Um beijão pra ti. Ótimo final de semana.

Elisa no blog disse...

Eu também vou sentir falta de você e da Mônica. Lembranças para a sua mãe. Acho que as sementinhas estão quase prontas.
bj

Valéria Martins disse...

Muito bom... É verdade. Eu procuro estar atenta a todos que necessitam o ofereço ajuda. Só uma coisa me exaspera: as pessoas que reclamam, reclamam, mas não fazer nada para mudar. Não sou muro de lamentações. Infelizmente, perdi a amizade de um amigo que me queria de orelha indefinidamente, sem que fizesse nada para mudar, ou melhorar. A vida segue. Beijos!

Mônica disse...

O papai era um homem de bem com a vida. Não fazia de suas preocupaçoes um problema. E sabia ser divertido e severo quando precisava.
Com amor Monica

Heloísa disse...

Andréa,
Como isso é verdade. Muitas vezes já me peguei pensando nessas situações.
Beijos.